Imagens

06 de Março * Concertos de Rita Cardoso e da Orquestra do Ruído

1661549_526909730755429_1069658753_n

Condições de acesso ao recinto:

LOCAL: Biblioteca Municipal Orlando Ribeiro
MORADA: Estrada de Telheiras, 146
ENTRADA: PUBLICO GERAL: 4 euros || Gratuito p/ Sócios do Cineclube
TRANSPORTE: Metro Telheiras, linha verde – Autocarros 747, 767, 778.
DATA E HORA: 06 MARÇO // 21:30

Reservas – cinetelheiras@gmail.com
Entrada limitada a 140 espetadores.

20 de Fevereiro

20f!!!

O CHEIRO DAS VELAS de Adriana Martins da Silva – É uma curta-metragem protagonizada por Oceana Basílio e Joana Brandão. Um filme sobre a infância, a distância e a paradoxalidade das emoções humanas. Sara e Gabriela reencontram-se para o aniversário da mãe. Entre os silêncios e os confrontos, as duas irmãs redescobrem a sua cumplicidade.

O DESESPERO, de Rui Pilão, é a mais recente curta-metragem do jovem realizador português que venceu o CinEuphoria de Melhor Curta-Metragem Portuguesa no início do ano com a sua magnífica curta Aqui Jaz a Minha Casa, e que agora concorre ao Prémio YORN de Melhor Curta-Metragem de Terror Portuguesa na edição deste ano do MOTELx. Um homem (Miguel Rubim) senta-se no escuro da sua casa depois de um acto hediondo que iria definir irremediavelmente o destino da sua família. Ele aguarda por algo ou alguém que irá culminar num clímax inesperadamente assustador.

TORMENTA, de Francisco Carvalho (9 minutos) – Maria sobe as escadas, deixando João à porta do prédio. Sozinha no seu quarto, tenta adormecer. No entanto, o sono não a afastará dos seus tormentos.
Concorreu ao MOTELx 2012.

PROJECT V, de Bernardo Almeida (11 minutos) – “Se quiseres poder suportar a vida, fica pronto para aceitar a morte.” – Sigmund Freud. Quando um predador é movido por sentimentos de vingança, o que poderá a presa fazer dentro de quatro paredes? Deverá aceitar o seu fim?
Gano o prémio da primeira PFShortsFest.

DE MIM, de Carlos Melim (5 minutos) – É uma curta metragem independente, escrita e realizada por Carlos Melim, um jovem realizador madeirense. É um filme autobiográfico que acompanha o autor através dos sentimentos de perda e solidão.. Trata-se de uma carta de despedida, escrita num momento limite, repleta de dúvidas existenciais..

Reservas: cinetelheiras@gmail.com

Condições de acesso ao recinto:
LOCAL: Biblioteca Municipal Orlando Ribeiro
MORADA: Estrada de Telheiras, 146
ENTRADA: PUBLICO GERAL: 1 euro / Gratuito para sócios do Cineclube
TRANSPORTE: Metro Telheiras, linha verde – Autocarros 747, 767, 778.